E que tudo mais va pro inferno! Estrelas de Fevereiro Flutuando no Escuro...
sing out this song and i'll be there by your side

Seja Bem Vindo Ao Odisseu


Desvenda-me ou te devoro

Eu Vejo...
Evangelion - Death and Rebirth

Eu Ouço...
Ewan McGregor

Eu Leio...
Vinícius de Moraes

Posts
sexta-feira, outubro 04, 2002
Opa! Depois de quase um ano finalmente saiu algo que se poderia chamar de poema. É ruinzinha, mas paciência, eu tava enferrujado... =P Eu sinto uma espécie de felicidade no ar, o que de algum modo me contagia e me faz ficar feliz também, mesmo sem nenhum motivo aparente, e, dessa forma, a poesia é alegrinha. Ela me veio quase pronta enquanto eu estava deitado a noite pronto para dormir... Levantei, peguei um pedacinho de papel... Escreve escreve... E saiu isso aí. É meio piegas sim, mas vá lá...

:: Definições indefinidas ::
ou
porque ainda penso em você

Amar é
eu explodir de felicidade
sempre que você sorri
(mesmo que o sorriso não seja para mim)

Amar é
morrer a cada dia em você
só para viver tudo de novo
(por mais que eu só queira um pouco de colo)

Amar é
estar preso em um paradoxo que
desafia a razão e engana a emoção
(mesmo eu não gostando nada disso)

Amar é
já sentir saudades
só diante da possibilidade de você ir embora
(e eu estou tão só, tão só... sozinho)

Amar é
mandar tudo à merda
e ainda assim me sentir tranquilo
(porque tudo vai ficar bem enquanto você estiver por perto)

Amar é
olhares que falam tudo
e sorrisos indecifráveis
(até o silêncio quer dizer alguma coisa)

Amar é
sentir dor no pâncreas de tanto rir
e escurecer os olhos de tanto chorar
(ainda que as orquídeas não tenham espinhos)

Amar é
eu sempre me surpreender pelo fato
de nunca deixar de me surpreender com você
(cada eternidade que dura um instante, cada parte que se totaliza)

Amar é
ficar me revirando a noite inteira na cama
porque eu estou sorrindo mais do que aguento
(será que algum dia eu usarei todos esses diálogos ensaiados?)

Amar é
pensar em você só por pensar,
principalmente quando eu não quero
(até tento correr ou mascar um chiclete, mas você estará lá também)

Amar é
eu querer estar mais perto de mim
estando mais perto de você
(o que eu posso dizer? eu apenas gostaria de um pouco mais)

Amar é
um pouco de medo também
mas eu estou disposto a arriscar
(a única maneira de dar uma oportunidade para o futuro é esquecê-lo por um tempo)

Amar é
não precisar fazer sentido
para que você me entenda
(eu já estava tão cansado de todos esses papéis)

Amar é
fazer poesias que não tenham um fim
porque fins não combinam com amor
(ainda que eu saiba que você sabe, não está completa nem nunca estará, porque apesar de tudo não há arrependimentos, já que as lágrimas são só pingos de i´s... e continua sim... continuará para sempre, mesmo que o sempre não permita, porque as estrelas simplesmente desconhecem a frieza das grades)

*
=D
legalzinha né? digam o que vocês acham...






Postado por Vic em 15:47

quinta-feira, outubro 03, 2002
...:: i close my eyes and hope that it's a real smooth flight this time ::...

Preciso de ajuda... eu simplesmente não consigo! Até em Singing In The Rain eu vejo tristeza.
Preciso da ajuda de vocês! Dêem sugestões de músicas felizes, por favor! Mas músicas legais, não músicas felizes no estilo Balão Mágico. Puxa... até a música do Travis que diz no refrão "and I feel safe, so safe" é triste...
Enquanto isso, continuo ouvindo Travis, Foo Fighters, Oasis, Los Hermanos, Good Charlotte, Bon Jovi, Radiohead, Lifehouse, Weezer...
Ai...

I don't believe that anybody
Feels the way I do
About you now
And all the roads that lead to you were winding
And all the lights that light the way are blinding
There are many things that I would like to say to you
I don't know how
I said maybe
You're gonna be the one who saves me
And after all
You're my wonderwal
_________Oasis

Take me to the place where you go
Where nobody knows if it's night or day
Please don't put your life in the hands
Of a Rock'n Roll band
Who'll throw it all away
_________Oasis

Músicas de Good Charlotte para leigos!
Mais "alegres":
- I Heard You
- Festival Song
- Waldorf Worldwide
Mais "não-tão-alegres":
- Dumb Like That
- Seasons
- Motivation Proclamation

Dear Diary
What is wrong with me?
'Cause I'm fine between the lines
_________Travis

I can't sleep tonight
Everybody saying everything's alright
Still I can't close my eyes
I'm seeing a tunnel at the end of all these lights
Sunny days
Where have you gone?
I get the strangest feeling you belong
Why does it always rain on me?
Is it because I lied when I was seventeen?
Why does it always rain on me?
Even when the sun is shining
I can't avoid the lightning
Oh, where did the blue skies go?
And why is it raining so?
It's so cold
_________Travis

A minha música preferida do cd Nothing Left To Lose e com a qual eu 'quase' me identifico (acho que só falta eu descobrir o que significa M I A).

Foo Fighters
- M I A -

Call and I'll answer
At home, in the lost and found
You say that I'm much too proud
Someone who's taken pleasure
In breaking down

Never mind the mannequins
Drunk in their hollow town
Drinking their spoils down
Cheap imitations
A revelation is now

CHORUS
Yeah, you won't find me
I'm going M I A
Tonight I'm leaving
Going M I A
Getting lost in you again
Is better than being numb

Counting every minute
Till the feeling comes crashing down
Run when it hits the ground
I'm good at escaping,
But better at flaking out

Calling unanswered
The center becomes blown out
Stuck on the inside now
It's fear I'm embracing
I never could face you down

CHORUS

Red, red, laced around your head
Cold and rescued

Call and I'll answer
At home, in the lost and found
You say that I'm much too proud
Someone who's taken pleasure
In breaking down

Yeah, you won't find me
I'm going M I A
Tonight I'm leaving
Going M I A
So you don't find me
I'm going M I A
Tonight I'm leaving
Going M I A

Say goodbye to me
I'm going M I A
I can find relief
I'm going M I A
Getting lost in you again
Is better than being numb

Better than playing dumb

Isso sim foi um post estúpido... não culpo ninguém por não ter lido... mas ainda quero as sugestões de músicas
=\

...:: i'm looking to the sky to save me ::...
Postado por Pedro Lucas em 14:08
Eu tenho uma idéia para o que o Odisseu possa ser agora. Quem sabe nos poderíamos adotar aquele esqueminha mais convencional de blog, tipo diarinho, "hoje eu fiz blablabla e fui em tralala" e essas coisinhas todas, como se tudo fosse um grande reality show. Quem sabe... Como eu propus a idéia, vou fazer um esforcinho para tentar demonstrá-la na prática

:: Terça ::

Basicamente nada interessante aconteceu. Estava chovendo, o que me levou a dormir até o meio dia, mesmo tendo aula pela manhã, porque enfim dormir com chuvinha é gostoso pra caralho. Só que uma hora, para o bem ou para o mal, você tem que acordar, e essa hora acabou chegando para mim também. Então coloquei meu bonezinho vermelho para disfarçar o cabelo "oieuacordeiagora" e fui atrás de algo para comer. Nada em casa. Tristeza... preguiça... Escovei os dentes e me arrastei até o "mundo exterior", na esperança de arrumar alguma comidinha. Restaurante fechado. Pronto, agora está começando a ficar chato... deveria ter ficado dormindo... por pelo menos mais umas três horas. A padaria! A padaria nunca falha comigo, a padaria é minha amiga. Mais uma arrastada, dessa vez até a padaria. Engulo algum sanduíche de queijo com suco de laranja e está tudo beleza, não era exatamente o almoço que eu estava esperando mas já era alguma coisa. Aí eu me lembro que preciso telefonar com meus pais para pegar o PTA e o localizador. baaahh, tem tempo.. penso nisso depois. A partir daí não tem muita coisa de importante (como se tivesse tido algo de importante antes). Eu dou uma corridinha para não chegar atrasado. E chego atrasado. Para a surpresa de meus coleguinhas, que estão mais acostumados que eu não chegue de maneira alguma (principalmente em bioquímica, que não tem presença =P). A não ser que vocês estejam realmente interessados em rotas metabólicas de biologia celular, o que aconteceu na aula não é de grande relevância. Piadinhas com a gabi, levantei para comer alguma coisa, piadinhas sobre a minha presença inusitada ali, levantei para ir ao banheiro, li um livrinho, mais piadinhas (variadas), levantei para beber água, cutuquei minhas espinhas das costas. E acabou a aula. Tudo tranquilo. Fui pra casa para dar uma enroladinha até a próxima aula (Invertebrados, a noite). Escutei Toy Dolls, Strokes, Weezer (principalmente =D) e Pixies. Quando eu fui sair novamente já estava bem escuro. Eu me assustei com a escuridão. Parecia que a noite poderia me engolir. e engoliria. A cidade estava especialmente sinistra e esmagadora. E meio que respingava lá fora. Eu gosto de noites secas, de noites chuvosa, e tempestades até me excitam. Mas o que é esse chuviscado? Para mim é uma chuva que não chove. Se chovesse tudo estaria bem, você sempre tem a opção de tirar a roupa e sair pulando nas pocinhas, correndo e dançando nu no asfalto. Mas e com esse pinga pinga? Você apenas aceita as gotinhas batendo periodicamente em seu corpo, mas há sempre a insegurança, você fica molhado e com frio, mas vai ser simplesmente ridiculo se você começar a gritar, girar e cantar. Chuviscados me deixam intimidado. De qualquer forma eu tinha que ir para aula. O caminho para a faculdade sempre me faz pensar. Em qualquer coisa. É só eu me pôr a caminhar que eu começo a pensar, provavelmente por falta de qualquer outra coisa para fazer. Passo pelo portãozinho, atravesso parte da avenida, vejo as formigas carregando pedaços de flores coloridas, atravesso a outra parte da avenida, caminho, desvio, desço escadas, automaticamente, absolutamente mecânico. E quase sou atropelado justamente por estar perdido em pensamentos. O resto do dia é apenas vermes, cladogramas, south park, simpsons, paipais e mãemães, livros e internet. E dormir as 3 para acordar as 6.
Nota: Só para anunciar, o IRC está cada vez mais chato e entediante, mas por alguma espécie de inércia comportalmente eu continuo ficando até tarde. Mesmo quando não há nada para fazer lá. E mesmo quando eu não posso ficar até tarde.

:: Segunda ::

Acordo mais cedo que o comum. Prova de bioquímica. Tomo um tylenol e corro para a padaria. Queijo quente suco de laranja e café, por favor. A expectativa é que eu me foda completamente. Não estudei. Não fui a uma boa parte das aulas. Não estou nem aí. Já tinha desencanado. Também, adianta se estressar com isso? Primeiro, àquela altura eu não podia fazer mais nada, depois, bem, eu iria fazer sério, dar o máximo de mim, me esforçar mesmo, mas se não desse não deu, ainda tinha outras provas, e inclusive, ainda tinha vários outros anos nos quais eu poderia fazer essa matéria de novo. Prova de bioquímica. Muito tranquilo. =D Facinha! Quer dizer, també não dá para falar assim, mas eu esperava tirar um dois, porra! Eu acho que vou sair com um oito, e isso já é muito feliz! Principalmente porque eu não fiz quase nenhum investimento! =) Na verdade isso mudou completamente a progamação do meu dia. Veja bem, eu esperava fazer um péssima prova, então eu ficaria estressado, nervoso e triste, provavelmente teria uma dor de cabeça e ficaria cansado o dia inteiro, então a idéia era pegar um cineminha para relaxar e passar o dia tomando sorvete e comendo chocolate. Mas não! A prova tinha sido boa! Eu estava tranquilo, alegre, disposto, aliviado e sentia uma certa liberdade, justamente por ter passado disso. Não sabia exatamente o que eu iria fazer, mas já tinha algumas idéias. Então saquei um pouco de dinheiro e fui no bandejão. A hora de comer também é uma hora de pensar. E, quase que inadvertidamente, comecei a pensar sério (o que é algo sempre perigoso). Pensei sobre voltar para Fortaleza, pensei sobre se deveria voltar para Fortaleza, pensei sobre o que seria melhor para o meu futuro, pensei sobre se deveria pensar no futuro, pensei sobre se deveria basear minhas decisões em especulações sobre o futuro, pensei sobre se tenho futuro, e pensei, novamente, em por que afinal a Mariana parou de falar comigo. Foi aí que eu derramei meu suco de laranja sobre mim e saí puto da vida praguejando algumas coisas bem feias. Mas já tinha decidido para onde iria naquela tarde livre. Andei até uma parada de ônibus (ainda molhado com o $%#¨&£@§ do suco de laranja), peguei o vila madalena e fui até a estação de metrô. Desci na estação Paraíso e foi até a Sé. De lá fiz baldeação novamente e fui até a República. Sai do metrô, passei pelos hippies maconheiros e macilentos que ficam vendendo seus artesanatosinhos, passei pelas mulheres, velhos e crianças, que ficam o dia inteiro em pé no calçadão servindo de painéis de anúncio ambulantes. Pelas mesinhas de CD´s piratas, pelos pedintes, me distraí um pouco com os artistas de rua (rola uma piada por aí que para eu me interessar mais por alguma coisa basta acrescentar expressão "de rua" a ela, o pior é que é verdade =P). Então cheguei na galeria! =D

baaaahhh... isso aqui tá muito chato... vou parar agora... aliás... me desculpe... péssima idéia essa de blog diarinho... parei!
p.s.: eu não acredito em desculpas, não acredito em perdão - de princípio porque nem em erros eu acredito! Erro é uma definição matemática, você erra quando fala que 15 mais 7 é 23. Mas a história não erra, e, obviamente, as pessoas também não. As decisões são baseadas nas circunstâncias, nos meios nos quais elas foram tomadas, você faz o que acha bom para você naquele momento, naquele lugar, por aqueles motivos. Os momentos, os lugares e os motivos podem mudar, mas a decisão já foi tomada, e não é que ela estivesse errada, ela apenas está desatualizada agora. Desculpas não podem mudar decisões, nem as consequencias, apenas podem dizer "se fosse agora, eu não faria aquilo de novo". De qualquer forma é estranho ouvir isso de uma pessoa que está sempre pedindo desculpa.
p.s.: o que é o amor? eu já falei, mas posso repetir. amor é eu explodir de felicidade sempre que você dá um sorrisinho, por mais discreto que ele seja. amor é sentir sua falta só pela possibilidade de você ir embora. amor é querer que você viva para sempre. de forma banal, amor é querer você por perto, simplesmente porque eu me sinto bem assim. mas podemos ir mais a fundo nisso, amor é você carregar uma parte de mim sempre contigo, o que, de uma maneira ou de outra, acaba me tornando dependente de você. talvez o amor seja simplesmente a busca egoísta de estando mais perto de você eu fique mais perto de mim mesmo, e de ao estar com você, eu fique mais próximo de estar completo.
..
mas isso tudo é só besteira

Aos meus amigos, eu amo todos vocês... =D
Postado por Vic em 09:55

terça-feira, outubro 01, 2002
...:: nice dream ::...

Eu não sei ao certo porque estou escrevendo isso. Talvez seja o último resquício de Odisseu no meu peito, talvez ele esteja apenas preso dentro de mim e tentando voltar à tona. Talvez seja o meu derradeiro grito de dor, talvez ele estivesse apenas engasgado na minha garganta e sufocado por um sorriso.

Mas eu não entendo! Por que eu não sei ser feliz? O doce chegou tarde demais ou o amargo apenas se melou com açúcar? Tudo não pode ser só perfeito?
Não! Talvez sim... o que importa é que não há uma perfeição. Há, digamos, a perfeição boa e a perfeição má; se é que a perfeição sabe distinguir-se.
"A felicidade é para os ignorantes; o saber só leva à agonia"

AH! Palavras machucam ou anestesiam?

Decidi escrever essa coisa até agora sem sentido depois de me dar conta do que eu escrevi em uma tarefa do curso de inglês. Droga! Era só pra falar de um lugar, fictício ou não, que fosse importante para você em poucas linhas. Saiu isso...
--> Otherside is a city a little south of Sanity, near to the Waterfalls os Soul. It doesn't have an exact population, because people keep coming and going away. It's a place where the people understand what they know, and they know everything that is possible to know. Because of that, the city is always full of smiles and tears, sunshine and fears. Otherside is a place that is loved by many and hated by the same quantity, but it's unknown to the most. As Otherside is a city full of perfection (doesn't matter if that's for good or for bad), it's the best place for you to live or even for you to die. <--
Só espero que ao menos meu professor dê uma boa nota...
Bah! Ele vai dar só um visto mesmo, melhor assim!

>

Foo Fighters
- february stars -

I'm hanging on
Here until I'm gone
I'm right where I belong
Just hanging on

Even though
I watched you come and go
How was I to know
You'd steal the show?

One day I'll have enough
To gamble
I'll wait to hear your final call
And bet it all

I'm hanging on
Here until I'm gone
I'm right where I belong
Just hanging on

Even though
I pass this time alone
Somewhere so unknown
It heals the soul

You ask for walls
I'll build them higher
We'll lie in shadows of them all
I'd stand but they're much too tall
And I fall

February stars
Floating in the dark
Temporary scars
February stars

>> será que um dia eu vou conseguir ouvir essa música sem chorar? <<

E isso eu tinha escrito antes dessa crise de felicidade (efêmera?)

Sou a Estrela de Fevereiro
Sou o Diamante Amaldiçoado
Sou ainda aquele Estúpido e Inútil Garoto
Sou o único Sobrevivente do Genocídio causado pela Esperança
Sou o que restou de o que, um dia, já foi Alguém
Sou a vida em Morte e a morte em Vida
Sou O que não deveria Ser
Sou, enfim embora apenas em começo, a Última Pessoa

_________Pedro Lucas

Quero não poder mais escrever isso...

I never lied, I never lied, I never lied
But I never said
That everything would be ok
And I never said
That we would live to see another day
Motivate me
I wanna get myself out of this bed
Captivate me
I want good thoughts inside of my head
If I fall down, would you come around
And pick me right up off the ground?

_________Good Charlotte

please, don't let me fall... not again...

...:: flutuando no escuro ::...
Postado por Pedro Lucas em 07:51

Powered by Blogger

Template desenvolvido por Blog Templates

Arquivo