E que tudo mais va pro inferno! Estrelas de Fevereiro Flutuando no Escuro...
sing out this song and i'll be there by your side

Seja Bem Vindo Ao Odisseu


Desvenda-me ou te devoro

Eu Vejo...
Evangelion - Death and Rebirth

Eu Ouço...
Ewan McGregor

Eu Leio...
Vinícius de Moraes

Posts
sábado, agosto 10, 2002
Ei, é só pra testar se os comentários tão funcionando...
Por enquanto, fica só uma piadinha do filme Parque dos Dinossauros!

Como se chama um dinossauro cego?
Venadassauro
E qual é o nome do cachorro dele?
Venadassauro Rex

E juntem-se ao movimento Neo-Ludita!
Postado por Pedro Lucas em 01:42

sexta-feira, agosto 09, 2002
:: Cantinho de poesia da Dotty ::

A xicara

Sou uma xicara
pequena e gordinha
Esta é minha asa.
E este é o atestado do meu psiquiatra.
Ele disse que estou melhor...
Na semana passa eu pensei que era um forninho
Ya, ha, ha, ha, ah.
Obrigada


Rosas são vermelhas

Rosas são vermelhas
Violetas são azuis
É o que dizem,
Mas não é verdade
Rosas são vermelhas
E maçãs também são
Mas violetas são violetas.
Violetas não são azuis
A laranja é laranja.
Mas Groelândia não é cinza.
O Pink não é rosa.
Assim, o que fazer?
Chamar alguma coisa de azul quando não é.
Bah! Com os diabos!
Não é nada fácil rimar violeta.


foi mal, eu tinha que postar isso... :~~
Postado por as coisas que nunca caem em 23:59

quinta-feira, agosto 08, 2002
..:: MAIS DIA, MENOS DIA, SEREIS TODOS MAZELAS! - Nostradamus ::..
Pense num dia de mazela!
Mas o fato de maior destaque foi, sem sombra de dúvida, o meu almoço. Estávamos eu e Gabriel vagando pelo Shopping Benfica em busca do almoço perdido. Daí surgiu a idéia de improvisarmos algo no supermercado. Lá, demos várias voltas ao redor, enquanto que idéias gastronômicas fervilhavam em nossas mentes e estômagos. Mas, como bons mazelas (ele, um exemplo vivo; eu, um ex-membro da comunidade, agora apenas de título honorário), resolvemos comprar cinco carioquinhas, presunto, queijo e um refrigerante Mais Guaraná de dois litros. Toda essa lista de dar água na boca por apenas dois reais e vinte centavos para cada um. Para continuar nossa aventura, tínhamos, óbvio, que comer na praça de alimentação (ou praça de eventos, como prefere o Gabriel). Antes, como pessoas civilizadas, fomos lavar as mãos (eu tive que lavar duas vezes porque, depois da primeira, peguei na minha mochila pela parte de baixo, a que fica no chão), já que íamos manusear tudo com elas. Sentados à mesa, abríamos os pãos manualmente com extrema habilidade e os entupíamos com queijo e presunto. Assim se seguiu por alguns minutos, enquanto alguns transeuntes que por ali passavam assistiam àquele show e riam, nos dando a certeza de mais uma boa ação cumprida, pois demos sorrisos às faces daquelas pessoas. Depois da incerteza se seríamos expulsos dali ou não, chegamos ao último pão. Repartimo-no em dois. Aí chegou a minha parte predileta. Enquanto Gabriel dobrava pacientemente as últimas fatias de queijo e presunto em sua metade, eu dobrei o presunto três vezes e o embrulhei, literalmente, com duas fatias de queijo e, posteriormente, soquei tudo dentro do pobre pãozinho. Claro que, depois disso tudo, limpamos as migalhas, juntamos tudo e jogamos no lixo mais próximo, embora ainda tenhamos passado um tempo tomando o restante daquele delicioso refrigerante (e por falar nisso, a Grapette está de volta). Mais tarde, voltamos ao supermercado para comprar dois sucos Summel. Para quem não está associando, é aquele suco de cor, com um certo sabor de fruta, em formato da própria pseudo-fruta, como uva, morango etc, às vezes em forma de animais, fuscas entre outras coisas. Do tipo que você tinha que pedir ao tio cortar a ponta com uma faca para poder tomar (ou comer, já que naquele tempo vinha congelado). Eu comprei o "sabor" laranja em formato de coelhinho, enquanto que o Gabriel comprou o de "emulsão de morango" em formato de ursinho.
Ser mazela ou não ser? Eis a questão...

¬#>~° Mais um pequeno desabafo inútil: ¬#>~°
Depois de terminar mais uma parte do imenso trabalho de filosofia, deitei-me em minha cama, em uma escuridão total, e fiquei a escutar meu cd de Travis (aqui terei de abrir um grande parênteses. Embora essa seja apenas minha primeira noite ouvindo o cd, tenho absoluta segurança em recomendá-lo. Eu já criei minha crítica ao cd e, como sempre, fiz minhas comparações estúpidas com outras bandas. É bom, aliás, muito bom, e por que não ótimo? Por que não? Porque merece mais. TRAVIS - THE INVISIBLE BAND. E, já que não podia deixar de mencionar, como acompanhamento ou prato principal, também vale e muito citar o esplêndido cd RADIOHEAD - THE BENDS) olhando para fora do meu quarto, pensando sobre a vida. Daí, mais uma vez, me ocorreu a epifania que tenho constantemente (incoerente?) mas que nunca me faz tomar vergonha na cara:
PORRA! É ISSO QUE EU ADORO! MÚSICA, FILOSOFIA, PSICOLOGIA! ÓCIO CRIATIVO! POR QUE DIABOS EU ESTOU FAZENDO JORNALISMO?
... ... ...
putz...
... ...
(juventude frustrada)
Postado por Pedro Lucas em 00:22

segunda-feira, agosto 05, 2002
Puxa... mais uma vez só eu escrevo aqui... ... ... ...
Antes de falar o que eu queria falar, tenho que relatar algo que aconteceu há pouco comigo...
Estava eu sentado em frente ao computador (que fica ao lado da janela do meu quarto) na net, quando ouço uns "psit" do lado de fora. Não dou atenção, como sempre faço com chamados anônimos generalizados. Mas notei que não parava e vinha de perto da minha janela. Enfezei-me e pus-me a procurar a fonte daquele barulho incessante. Percebi que vinha da varanda do andar de cima, de onde se pode ver parte do meu quarto pela janela. Cheguei a suspeitar que o "psit" fosse para mim, mas não tive contato visual com o psitiador. Alguns minutos depois, ouço o ruído de algo caindo dentro do meu quarto. Ligo a luz e vejo um papel amassado no chão. Abro e leio "Oi, vizinho, tudo bom? Se for casado, desculpa, mas se não for, dá pelo menos um oi". Eu ainda fui até a janela e olhei para a varanda logo acima e dei um oi, ao passo que a garota que lá estava começou a sorrir de uma maneira diferente... Imediatamente, voltei à minha cadeira e continuei fazendo que estava fazendo. Mas me veio à cabeça algo bacana: e se ela for uma serial killer? Puxa, eu nunca conheci um serial killer (não que eu saiba). Seria muito massa ser amigo de um, ainda mais a próxima vítima! Estou ansioso para amanhã! Psicopatas são pessoas muito legais!
Bom, como já aconteceu antes aqui, eu sempre venho escrever com muitas idéias na cabeça mas, na hora, sempre algo me impede de escrever e coloco qualquer porcaria... dessa vez não é diferente :P O sono é mais forte que eu. Mas gostaria de ao menos fazer um ligeiro desabafo.
Andei lendo alguns blogs ultimamente. Todos de pessoas conhecidas. O da Daniela tinha uma mensagem que falava sobre as amizades cultivadas na universidade. Essa mensagem foi meio como a gota d'água. Alguns dias antes, eu tinha conversado com a Amanda sobre como anda fraca a profundidade de nossas relações em geral na ufc. E, recentemente, tenho andado bem deprimido... por vários motivos, mas um deles é isso. Eu não sei viver sem grandes amigos. Acho que fiquei mal acostumado criando amizades tão essenciais e... me falta um adjetivo, mas o mais próximo que me veio à mente é perfeitas... com o pessoal do GEO, do PuNx! e do SHU. São aqueles amigos de quem você já tem saudade enquanto ainda está com eles, pensa o que estão fazendo, no que estão pensando, o que falariam ou fariam se ouvissem o que você está pensando... eu não sei descrever, mas é algo de maravilhoso a relação que tenho com meus amigos. O problema é que evoluiu de uma forma que eu sinto a necessidade de estar em contato constante com eles, o que fica muito difícil com as aulas da ufc. Ainda com a partida do Victor de volta à usp, é a gota d'água que faz a água derramar. E eu penso que é possível que não encontre nenhuma amizade assim na ufc e eu fique louco ou deixe de ser quem sou, que perca a profundidade e maturidade que eu alcancei para trilhar a superficialidade de "coleguismos". Isso me preocupa muito, embora eu não saiba expressar. Ainda mais, às vezes, eu sinto que algumas pessoas na ufc já estão cultivando boas amizades e estou ficando para trás. Droga! Eu não sei como dizer a frustração que estou sentindo, a solidão prévia, a angústia. Mas que fique registrada ao menos uma fração do meu pensamento.
E que fique bem claro que eu amo todos os meus amigos!
E o PuNx! pulsa... o PuNx! vive... o PuNx! é (e simplesmente)... ou não...
Postado por Pedro Lucas em 01:05

Powered by Blogger

Template desenvolvido por Blog Templates

Arquivo